Não é incomum, nos tempos que correm, YouTubers e livestreamers mobilizarem o seu tempo, recursos e plataforma para um bem maior. Livestreams de caridade são relativamente comuns, e o seu sucesso normalmente transcende metas e expetativas

No entanto, existe um destes projetos em particular que ficou para a História: não só pelo seu sucesso, mas pela sua premissa impensável que, contra todas as probabilidades, acabou por funcionar do início ao fim.

Oliver Thorn, YouTuber, é ator, filósofo, e fundador e host do canal Philosophy Tube. No seu canal, aborda tópicos controversos, problemas sócio-económicos, política e saúde mental, num formato caracteristicamente teatral.

E no tópico de saúde mental, a 26 de julho de 2019, Oliver lançou um vídeo radicalmente menos teatral:

Neste, Oliver fala de trauma no masculino, e de como a nossa estrutura social obriga os homens ao silêncio sobre o que os magoa. E neste tópico, falou sobre os seus próprios traumas, e os problemas de saúde mental que estes lhe trouxeram. No final do vídeo, anunciou que iria fazer um livestream com uma premissa simples, ainda que laboriosa: leria a obra completa de Shakespeare, do início ao fim. E que durante o stream estaria a arrecadar dinheiro para uma instituição de caridade.

A 14 de agosto de 2019, Oliver lançou um anúncio que oficializaria a sua demanda:

Escolhido o dia, hora e caridade a apoiar (a Samaritan, uma caridade/linha de apoio a pessoas com tendências suicidas ou qualquer tipo de angústia extrema – e que ajudou Oliver quando este considerou o suicídio), restava apenas chegar o dia.

O stream começou no seu canal de Twitch a 23 de agosto de 2019, com a leitura de Much Ado About Nothing. Começou sozinho, mas rapidamente se juntou a ele DaThings, também um YouTuber, para dramatizar uma das personagens.

O elenco de convidados viria a crescer nos dias seguintes: o livestream recebeu, entre outros, a YouTuber e ativista trans Natalie Wynn aka Contrapoints, o YouTuber britânico LGBT Dan Howell, o YouTuber de investigação Tom Scott, a poeta e ativista pelos direitos reprodutivos Davinia Hamilton e SonicFox, o melhor jogador do mundo de Mortal Kombat.

O stream seguiu por noventa e seis horas de conteúdo no total. Oliver apenas fez pausas de algumas horas para dormir, e conquistou mais de 175 000 espetadores, assim como cobertura mediática online. Findou a 27 de agosto de 2019 com The Tempest, uma celebração final com os participantes, e a contagem final de £100 000 arrecadadas para a Samaritans. Oliver foi elogiado tanto pela Samaritans como pela Royal Shakespeare Company pelo seu projeto herculano.

Em épocas tão difíceis como aquele em que vivemos atualmente, é sempre reconfortante saber que a humanidade se faz disto: de bondade tenaz, de arte transformada em resistência, e de muito, muito poucas horas de sono.

E Oliver ofereceu ainda a resposta uma questão que nem sabíamos que tínhamos: quanto tempo leva ler a obra completa de Shakespeare? Aparentemente, noventa e seis horas quase ininterruptas. Parece-vos um bom plano para as férias?

No seu Twitter pessoal, Oliver – que não aparenta ser fã de dormir – anunciou recentemente que está a organizar outro livestream de caridade para ajudar atores e dramaturgos que estão a sofrer financeiramente com a pandemia de COVID-19. Nós cá estaremos, prontos para mais uma maratona.


O Livestream

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: